Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Conheça as principais substâncias usadas para fazer micropeelings faciais

Ácido retinóico: É o mais utilizado. Derivado da vitamina A, ele estimula a renovação da pele, tem um efeito esfoliante e, por provocar uma descamação da pele, faz com que surjam células novas de fibras colágenas e elásticas, que promovem a sustentação da pele. Desta forma, diminui rugas e de estrias recentes e repara manchas de sol e de acne. Os dermatologistas proíbem mulheres que estão grávidas de usarem essa substância, pois pode causar má formação no feto. Em peelings tradicionais, a concentração varia de 1% a 5%. Nos cremes manipulados para o uso doméstico, a concentração fica entre 0,01% a 0,1%.

Ácido Glicólico: Tem um efeito de esfoliação menor (não provoca tanta descamação quanto o retinóico), mas compensa com um poder maior de hidratação, o que traz benefícios para quem quer clarear manchas e deixar a pele mais lisa, firme e viçosa. Pra usar em casa, os dermatologistas geralmente prescrevem uma concentração de 6% a 12%, enquanto que em uma clínica, a variação é de 30% a 70%. Muitos cosméticos prontos têm este ácido em sua fórmula, mas a concentração é abaixo de 3%, provocando apenas um efeito de hidratação. 

Combate à acne: O ácido mandélico é indicado para peles mais oleosas e prejudicadas pelo surgimento de acne. Ele promove uma descamação mais superficial do que o retinóico, mas também provoca a remoção das células mortas. Outro ácido que tem o foco no combate à acne é o azeláico, pois reduz a inflamação da pele contém bactericida.

Ácido salicílico: Este ativo também pode ter o efeito de um peeling. Ele promove uma esfoliação superficial, afinando a camada espessada da pele, além de evitar a contaminação de bactérias e fungos. Ele combate a oleosidade, pois evita que os poros fiquem obstruídos. A maioria dos cosméticos que prometem diminuir a acne contém em sua fórmula este ativo.

Remoção de manchas: Substâncias como a hidroquinona, idebenona e o ácido kójico têm uma função parecida: todas são despigmentantes, ou seja, ajudam a eliminar manchas, principalmente aquelas provocadas pela exposição ao sol. A hidroquinona está presente em muitos cosméticos, mas sua concentração é baixa, de até 1%. Já em cremes manipulados, para surtir mais efeito, a concentração varia de 2% a 5%.




Postar um comentário